domingo, Julho 03, 2011

Discurso sobre o cruzamento de auto-estradas



Quem passe por aqui (na A1 ao pé do Carregado), facilmente percebe que este cruzamento de auto-estradas é mais complexo que o habitual. O volume do tráfego e a natureza das estradas a isso o obrigam - dificilmente se poderia colocar aqui uma rotunda, ou um conjunto de semáforos.

Só quando é visto do ar é que este cruzamento revela a sua verdadeira complexidade, mas também a sua grande elegância. O tráfego pode, de facto, fluir entre duas auto-estradas, sem interrupções:

O cruzamento entre a A1 e a A10, na zona do Carregado, tal como é visto do ar (ligação directa para os Google maps)

Se calhar, todas as estradas que de alguma forma se cruzam, poderiam beneficiar de um esquema desta natureza, minimizando as entradas abruptas de veículos de uns lados para os outros. No entanto, sempre que vejo esta estrutura rodoviária a partir do ar, salta-me à memória uma outra, esta imaginada (?):

O Échangeur Universel da série Cidades Obscuras, dos autores François Schuiten e Benoît Peeters.

domingo, Fevereiro 04, 2007

Aviões no ar - parte 4

Para fechar a contagem (para já), indicamos a localização de outro avião apanhado em vôo. Desta vez ainda se encontra na margem sul do Tejo, a passar sobre a zona do Monte da Caparica. Mais uma vez, encontra-se na trajetória de aproximação à pista 03-21 do aeroporto da Portela, em Lisboa:

Avião em aproximação a Lisboa, sobre o Monte da Caparica.
O briho da fuselagem impede qualquer identificação precisa.


A busca continua.

Ficheiro KMZ para visualizar este avião no ar, no Google Earth

sábado, Fevereiro 03, 2007

Aviões no ar - parte 3

As pesquisas continuam a dar com resultado. As fontes de informação vão variando. Para além das que já mencionámos (as imagens de satélite e as ortofotos das câmaras municipais), há outros locais onde consultar imagens de Portugal visto do céu.

O Sistema Nacional de Informação Geográfica foi desenvolvido pelo Instituto Geográfico Português. Um dos conjuntos de informação que disponibiliza chama-se O País visto do céu, e apresenta a cobertura integral do país em ortofotos digitais. Apenas é criticável a idade das fotografias (datam de 1995) e o interface de navegação (quando comparado com o dos actuais pesos-pesados da área - Google Earth, et. al.).

Uma pesquisa não exaustiva permitiu-nos identificar mais um avião em vôo, na fase de aproximação à pista 03-21, a passar sobre o jardim do Campo Grande em Lisboa:


Mais um avião em aproximação ao aeroporto da Portela,
em Lisboa, desta vez no ano de 1995.


A busca continua.

terça-feira, Janeiro 30, 2007

Aviões no ar - parte 2

Até agora, as nossas considerações sobre imagens captadas do ar incidiram apenas sobre as fotografias tiradas por satélite, disponibilizadas na Internet através de vários interfaces diferentes. Há, no entanto, outras fontes de imagens igualmente importantes e que podem proporcionar muita informação útil. Estamos a falar de fotografias aéreas, captadas por estereofotogrametria, e que se encontram com relativa facilidade em web sites de várias câmaras municipais do nosso país.

Lisboa não é excepção. No web site da Câmara Municipal de Lisboa dedicado ao urbanismo é disponibilizada, desde há vários anos, a cobertura fotográfica da totalidade do concelho, captada em estereofotogrametria aérea. O interface Lisboa Interactiva oferece um conjunto de ferramentas que facilitam a visualização destas imagens, pecando apenas pela reduzida dimensão da área de trabalho. O grau de detalhe é excelente, obviamente com maior nitidez que as fotografias de satélite disponíveis para o grande público até à data.

O nosso esforço de encontrar mais aviões no ar deu bom resultado em Lisboa. Um deles foi apanhado na aproximação à pista 03-21, sobre o Parque Hospitalar de Lisboa, ao pé da Av. do Brasil:



Avião em aproximação à pista 03-21 do Aeroporto da Portela em Lisboa,
a passar sobre o Parque Hospitalar de Lisboa.
Pode ser visto mais ou menos no centro da imagem.

O interface Lisboa Interactiva permite um elevado grau de ampliação das fotografias, embora com progressiva perca de qualidade. Na ampliação máxima (cabendo no écran), o avião fica bem visível:


O avião visível na imagem anterior, agora ampliado.
Trata-se de um avião da TAP (com pintura antiga),
provavelmente um Airbus 319.


A busca continua.

domingo, Janeiro 28, 2007

Aviões no ar

Um desporto interessante proporcionado pelo Google Earth consiste em detectar nas fotografias de satélite a existência de aviões em vôo. Não é uma tarefa simples - muito embora a forma cruciforme dos aviões os torne relativamente visíveis, o que está no terreno por debaixo deles é que pode provocar confusão.

Aviões em vôo sobre território português não se revelam fáceis de encontrar. Os lugares mais óbvios - as vizinhanças dos aeroportos, ou as rotas de aproximação - constituem um bom ponto de partida. No entanto, o hábito bem português de deixar as malhas urbanas rodearem os aeroportos, faz aumentar os factores de confusão visual, que dificultam a detecção remota de qualquer coisa.

O único avião em vôo que encontrámos até ao momento estava a descolar do aeroporto da Portela, em Lisboa (o local mais provável para os encontrar, dado o volume de tráfego), no sentido Sul-Norte. A fotografia apanhou-o pouco depois do extremo da pista 03-21, já depois da CRIL:

Avião a levantar vôo do aeroporto da Portela.
Pela forma poderá tratar-se de um Embraer 145,
comum em Lisboa através dos vôos da Portugália.

Até agora não encontrámos imagens de aviões noutro aeroporto ou aeródromo em território português (ilhas incluídas). A busca continua.

Ficheiro KMZ para visualizar este avião no ar

segunda-feira, Dezembro 18, 2006

Imagens muito graaaandes!

Entre as tecnologias de partilha de ficheiros na Internet (de forma legal ou ilegal), uma das mais eficientes é a que dá pelo nome BitTorrent. Pela forma como é feita a distribuição de informação, revela-se particularmente adequada para a distribuição de ficheiros de grandes dimensões (e sim, isto inclui os filmes, particularmente as cópias de DVDs).

web sites que dão bom uso a esta tecnologia, muitas vezes com finalidades inteiramente válidas e legais. Aquele de que vamos falar hoje dá pelo nome de geoTorrent, dedicando-se à partilha de imagens de satélite e conjuntos de dados geo-espaciais. A opção pela tecnologia BitTorrent justifica-se quando olhamos para a dimensão de alguns dos ficheiros disponibilizados (por exemplo, um mosaico de imagens de satélite da Califórnia, com a resolução de 1 metro e um volume de 87 GB!).

No que diz respeito à Europa, a única torrente actualmente disponibilizada refere-se a um mosaico de imagens tiradas pelo satélite LandSat (a ligação dá acesso a uma versão em tamanho reduzido), com o volume de 1.7 GB.

Acesso directo à torrente da imagem LandSat
(O download da torrente exige a instalação de software cliente BitTorrent)

terça-feira, Dezembro 12, 2006

A árvore da Praça do Comércio...

...é grande, cheia de luzes, barulhenta, atrai chusmas de gente, que vão até lá em romaria (e que entopem as ruas da Baixa e de mais metade da cidade, até ao Saldanha, sobretudo à noite).


A Avenida da Liberdade não devia estar assim numa quinta-feira às 9 da noite...

Tem uma coisa gira, que justifica a sua presença neste blog. Lá no alto, a competir com a tradicional estrela, existe uma câmara de vídeo. Pensemos nela como se fosse uma webcam em ponto grande. O que ela vê está disponível online. Publicidade à parte, é uma ideia interessante.

MIRAVI

A European Space Agency é a agência europeia responsável pela coordenação dos esforços de investigação e desenvolvimento, nos domínios da Astronomia e da Astronáutica, a nível europeu. Desde a sua criação, em 1973, tem desenvolvido importantes esforços em várias áreas da exploração espacial. Sob a sua égide surgiram programas como o Spacelab e os sistema de lançamento Ariane.

Um dos seus projectos, o satélite Envisat, foi lançado para a órbita terrestre em 2002, sendo até à data o maior satélite de observação do planeta Terra. Um dos seus instrumentos, denominado MERIS (Medium Resolution Imaging Spectrometer) é um espectrómetro de captação de imagens, através da medição da radiação solar reflectida pela Terra, com uma resolução de 300 metros. O seu trajecto orbital permite-lhe obter uma cobertura integral do planeta a cada 3 dias.

No início de Dezembro de 2006, a ESA activou um novo web site, denominado MIRAVI (MERIS Images RApid VIsualisation), no qual disponibiliza online as imagens captadas pelo Envisat (captação óptica e captação MERIS), com um intervalo de apenas duas horas entre captação e publicação.

Na prática, isto significa poder visualizar a superfície do planeta com um acompanhamento muito directo de boa parte dos seus processos dinâmicos. Por outras palavras, é o mais próximo de captação em tempo real que está disponível para o grande público (o acesso é gratuito e sem ser necessário qualquer registo). Por comparação, muito embora o Google Earth e demais soluções de cartografia online/offline disponibilizem quantidades fantáticas de imagens, de resolução superior, a verdade é que essas imagens vivem no passado, retratando o aspecto da superfície do planeta tal como era à vários meses, ou anos.

Acima de tudo, é interessante poder ver imagens de satélite de Portugal tiradas no próprio dia em que este post foi colocado.